segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Minha casa era caminho de um vento/ comprido comprido que ia até o fim do mundo./. (manoel de barros)

http://www.youtube.com/watch?v=zv88WIho9Jo - sobre escovar palavras...

sábado, 26 de dezembro de 2009

Brain


Testando o novo software. Brain não é tão novo assim, mas a versão atual é bem mais fácil de usar, intuitiva e prática. Parece um bom organizador de assuntos, arquivos, pessoas,projetos. Mix de Cmap, com OutLôko, project manager, enfim uma reprodução da bagunça que existe na cabeça de cada um de nós e que espontânemanete se reorganiza de acordo com o foco de atenção.
Esta é a característica mais interessante deste software, ele tem movimento, está vivo!

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

CHUVA FORTE


São Paulo dormiu e acordou com chuva. Os rios Tietê e Pinheiros ameaçaram transbordar, os córregos desencanaram e saíram correndo livres e soltos pelas ruas. Onibus estacionaram em filas imensas esperando a água baixar. Arvores caíram e carros foram abandonados. Pessoas cansadas dos congestionamentos-monstro dos últimos dias desisitiram do trabalho e decidiram ficar em casa.

Arrumaram armários, limparam gavetas, puseram papeis em ordem, pagaram contas atrasadas (online), telefonaram para os amigos, ficaram de papo-pro-ar,deram banho no cachorro, aproveitaram para preparar uma alimentação leve e caseira. Dormiram um pouco depois do almoço. Alguns mais ousados até assistiram a sessão da tarde acompanhados de pipoca e bolinhos de chuva.

Outros, com menos sorte, viram suas casas inundadas. E aqueles com menos sorte ainda desabaram com elas. Humanos: tão poderosos e ao mesmo tempo tão frágeis.

O céu vai clarear, a cada novo dia o Sol reaparece e com ele o formigueiro humano volta a suas atividades habituais. Limpa, arruma, trabalha, grita, corre e se mata... sem parar. O tempo é curto e há muito por fazer, money, money, money, as engrenagens não param em tempos de bites que se movem na velocidade da luz. São Paulo não para, não pode parar...porque mesmo?

Foto - http://www.flickr.com/photos/leoburgos/3857503882/

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

Asterix - e a casa de fazer doidos



Os doze trabalhos de Asterix é um dos melhores filmes do fantástico gaules. Após mais uma tentativa frustrada de conquistar a aldeia gaulesa, os senadores romanos começam a desconfiar que os habitantes locais são verdadeiros deuses. Júlio César (Jean Martinelli) decide então fazer uma proposta: enviar à vila uma relação de 12 tarefas que apenas podem ser cumpridas por seres superiores. Caso as tarefas sejam cumpridas ele admitirá sua derrota, mas caso ao menos uma delas não seja realizada os habitantes da aldeia se tornarão seus escravos. O desafio é aceito pelos gauleses, que elegem Asterix (Roger Carel) e Obelix (Pierre Tornade) para cumpri-los. Em um dos trabalhos mais difíceis, Asterix e seu inseparável parceiro Obelix entram numa repartição pública (conhecida como a casa de fazer doidos) em busca do salvo conduto A38. Depois de subir e descer,passando por dezenas de guichês, perguntando e recebendo as instruções mais desencontradas possíveis (como costuma acontecer ainda na maioria dos serviços públicos)estes meus heróis tem uma idéia genial: passam a circular pelos guichês reclamando o salvo conduto A38, modificado pela nova circular B65, papelada que só existe na sua imaginação. Em pouco tempo o prédio inteiro está enlouquecido atrás do formulário que não existe. No meio do tumulto Asterix solicita o salvo conduto A38 e o prefeito atordoado e enlouquecido com a bagunça finalmente entrega o documento desejado.

Comprei a revista no aeroporto de Congonhas na última segunda feira. As filas e a desinformação total estão voltando rapidamente. Não é um problema específico de Congonhas. A mesma coisa está acontecendo no Santos Dumont, Galeão e aeroporto de Brasília...passei por todos eles nesta última semana, em diferente horários, por diferentes companhias aéreas e a bagunça é a mesma. Atrasos e filas administradas no berro. É isso mesmo:colocam você numa fila interminável, uma funcionária BERRA de tempos em tempos qual o vôo que está para ser encerrado retirando da fila os desesperados e colocando-os a seguir em outras filas. Quando você finalmente consegue embarcar, isso depois de trocar de terminal pelo menos umas duas vezes, começa a melhor parte: a arte de empacotar pessoas em espaços diminutos.

Tempos atrás, no museu do Farol da Barra, encontrei alguns diagramas mostrando como os escravos eram empacotados em um navio negreiro. As companhias de aviação evoluíram muito na arte espremer gente. Deve ser pela falta de espaço que os lanchinhos viraram coisas medíocres e insuportáveis - você não aguenta comer, e assim ocupa menos espaço. Chegando ao seu destino e recuperando-se das caimbras decorrentes da imobilidade imposta, ainda há a epopéia das malas. Com um pouco de sorte elas não terão sido perdidas. Com menos sorte...bem, aí nem Asterix será capaz de salvá-l@!

sábado, 29 de agosto de 2009

Format C



Um pequeno erro, depois um engano e mais uma função foi pro brejo.Depois outra e mais outra, desisntala aqui, reinstala ali e não funciona. Muda o IP, config, ping, pong e sei mais lá o que até a sentença final: format c.

Não há nada pior do que format c. É uma sentença de quase morte para o seu computador e tudo que tem lá dentro. Horas de back-up para salvar o que quase não mais existe, que agora vai morar em um CD ou DVD, regravável (ou não) ou em um pequeno pendrive. Se você já for um iniciado, talvez tenha a felicidade de já ter tudo guardado no seu HD externo.

Cumpridos os procedimentos de salva arquivos o especialista abre uma janelinha preta e sem dó digita a sequência final. Em poucos segundos sua vida desaparece. Ele, com muita calma, reinicia a instalação dos softwares. Começa com o windows, depois as atualizações, depois a conexão, o office. E vai por aí afora, decidindo o que "ele-especialista" acha que você precisa ou não.

Este programa é muito melhor, aquele faz a sua máquina pesada. Não, você não precisa de tanta segurança. E quando você acha que não precisa ele diz: este é indispensável. Ampulheta rodando horas a fio até que finalmente o disco de backup é resgatado e seus arquivos reinstalados. Pronto, está pronto, muito mais leve, ágil e melhor de tudo funciona! Eis aqui o seu computador como se fosse novinho em folha.

Os primeiros dias de pós-format c são no mínimo intrigantes. Nada está no mesmo lugar,tudo parece meio estranho. Por outro lado, sou forçada a reconhecer: as coisas funcionam melhor. Novas trilhas, novas rotinas, novas paisagens fazem com que as memórias antigas sejam recontextualizadas. E me pego pensando se de vez em quando a minha cabeça também não mereceria um boot - format c e vida nova...? Por que não?

Este blog é para o meu amigo Alex, que sem dó, mas com muita paciência (comigo), deu um format c na máquina de onde escrevo para voces. Ainda não encontrei tudo, mas está de verdade muito mais funcional!

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Hibiscus Blue Ballerina in the sky

Tempos atrás eu coloquei algumas fotos de flores no Flickr. E recebi um convite para participar de um grupo que só fotografa Hibiscus. Venho acompanhando o grupo desde aquela época.

A coisa que mais me encanta é ver a cada dia mais e mais imagens, todas maravilhosas e fascinantes. Beleza não tem fim. E existem pessoas no mundo que se dedicam a colecionar e difundir fotos que seguramente nos colocam em conexão com outros mundos, bem melhores do que o nheco-nheco do dia a dia.

Então aqui vai uma das melhores, para sua semana começar mais feliz.

sábado, 22 de agosto de 2009

Absolutamente Triste


107
Upload feito originalmente por daisy.grisolia
Tenho saído para fotografar graffitis. Isso me faz andar na mesma cidade e pelas mesmas ruas com outro olhar. Sem a pressa e a objetividade do trabalho, mas apenas olhando e vendo. E eles estão em todos os lugares por onde passo todos os dias. Não é preciso ir a periferia, apenas olhar e ver a periferia que está aqui.Não têm nome, não têm casa. São sem posses, sem atenção, sem cuidado, sem forças sequer para se revoltar.Largados e tristes.Só.

sábado, 15 de agosto de 2009

Parque da Agua Branca


Parque da Agua Branca
Upload feito originalmente por daisy.grisolia
UM GALO, e de verdade!

Eles circulam no meio das galinhas, perdizes, pavões e pessoas. De crista vermelha e empinada, apressados, ciscando pelo chão e sem prestar atenção aos micos e esquilos nas árvores centenárias. O motorista de taxi me contou que não é raro encontrá-los se aventurando pelas ruas da vizinhança.

O Parque da Agua Branca é um evento singular na cidade de São Paulo. Um mergulho no tunel do tempo. Uma vila de casas coloniais, janelas de madeira, portas pesadas, cocheiras, baias, arvores muito antigas e o cheiro de fazenda, dos animais da fazenda, que substitui milagrosamente a irritação da poluição pela calma da casa no campo imortalizada pela Elis (os jovens há mais tempo sabem do que estou falando...os que não sabem, vão para o Google pesquisar um pouco).

No meio do Parque há algumas casas de paredes de vidro e nelas as marcas do trabalho de um grupo de artistas. Foi lá que encontrei OZI e seus amigos. O papo rolou solto por mais de tres horas e com certeza vou levar alguns dias para conseguir registrar todas as (boas) impressões que ele deixou. A trajetória de vida, a coerência e compromisso profissionais, as escolhas estéticas, os valores, os acertos e desacertos, tudo em Ozi é celebração de vida.

Falo sobre isso na próxima...(to be continued)

sábado, 1 de agosto de 2009

Mulheres de Atenas e do mundo...

Erasmo Carlos - Mulher

Shared via AddThis

Aspasia a amante de Péricles, a estrangeira, que encantava os intelectuais de Atenas com sua inteligência e beleza. Foi com ela que a conversa começou. Mulheres inteligentes seus amores e desamores.

Lou Andrea Salome, foi amante de Rainer Maria Rilke, Freud, Jung e Nietzche...quer mais? Rilke dizia que viver com ela era um inferno, mas que todos aqueles que foram seus amantes escreveram grandes obras depois dela!

No mesmo modelo, boa de espada, mas ruim de amores, tem a virgem de Lorraine, Joana D'Arc, apaixonada pelo Delfim da França, mas esta morreu na fogueira, não vale muito a pena.

Cleopatra sabia como dominar um Cesar e seu melhor general Marco Antonio...vale a pena conferir, mas como toda boa mulher não suportou a perda do seu grande amor e se matou...melhor não!

Dona Flor era mais sabida do que Ana Karenina. As duas tiveram que se ver com a questão de mais de um amor ao mesmo tempo na vida. Ana Karenina se suicidou...já a Dona Flor, deu um jeito de ficar com o farmaceutico ( tranquilo e seguro) e com o Vadinho (um safado total). Na mesma linha temos Guineverre entre Lancelot e o rei Arthur....ela preferiu Lancelot e Arthur teve a dignidade de morrer, deixando-a viuva e aos cuidados de seu cavaleiro predileto. Já Morgana, ficou com Merlin e toda sua mágica, aprisionou-o em uma árvore e saiu pelo mundo...

E ultimamente, depois do Código da Vinci, quem está em alta é Maria Madalena, considerada prostituta arrependida pela igreja e revista como a esposa do Cristo, grande mentora dos primeiros cristãos, organizadora da igreja (o que lhe valeu algumas encrencas com São Pedro) e a provável escritora dos evangelhos apócrifos.

Ah,,,tem também a Sherazade, que com aquela história de me dê só mais uma noite para terminar esta história, enrolou o principe Shariar por 1001 noites e ainda fez ele se casar... com ela!

Isadora Duncan, não poderia deixá-la de fora desta lista. Dispensou as sapatilhas, arrancou o tiutiu e saiu dançando livre, descalça e feliz pelo mundo afora.

Pela lista, parece que aquelas que não levaram os homens tão a sério, se divertiram mais e se deram melhor na vida! Sigamos o seu exemplo!

mary hopkin - those were the days-68

mary hopkin - those were the days-68

Shared via AddThis

We'd live the life we choose, we'd fight and never lose, those were the days...oh yes, those were the days.

Acordei devagar. As coisas ganharam forma e contorno a medida que o sonho foi se desfazendo no ar. Um sonho engraçado, com pessoas desencontradas, situações absurdas, como elas costumam ser nos sonhos e na vida. Troquei emails, conversei, almoço, música, relax no sabadão cinzento. Passei no blip.fm para pegar umas encomendas (Paco de Lucia para S***, James Taylor para MT***) e aí encontrei essa peça histórica. Era a música e letra do meu sonho!

sábado, 25 de julho de 2009

Música



Tá aí...um pouco de música selecionada num sábado de frio e muita chuva. São Paulo lavada.Se vc não está com vontade de ler e ficar pensando, está com preguiça de terminar o seu trabalho e por isso está vagueando pelos blogs...fique apenas com a música. Fique um pouco quieto. Acompanhe não dirija. Descanse alguns minutos. O mundo não vai acabar e todos os problemas estarão no mesmo lugar, esperando por você. Nada mágico ou metafísico vai acontecer. Mas por alguns minutos você terá dançado conforme a música. Com sorte, vai descobrir que pode até ser divetido.

sábado, 11 de julho de 2009

Carroça Iluminada


Carroça Iluminada
Upload feito originalmente por Omar Junior
A tarde não tinha a beleza da foto de Omar Junior. Chovia, e no cruzamento entre a Helio Pelegrino e Diogo Jácome, os carros inquietos procuravam brechas para cruzar o sinal quebrado. Não havia um burro ou cavalo para puxar a carroça, apenas uma mulher magra de pele seca e dentes maltratados lutava para atravessar a avenida congestionada. Pela mão uma criança mais magra ainda e na traseira um homem comandando a travessia.Em alto e bom som, para ultrapassar o barulho das buzinas, ele berrava:

- Puxa mais, vira, agora mais pra direita, depressa. Em alto e bom som, para ultrapassar o barulho das buzinas.

Os papeis encharcados pesavam 3 vezes mais. O peso dos catados renderia 3 vezes menos na cooperativa de reciclados. A cena do puxa e empurra vista através da janela do taxi-como-sempre-mais-que-atrasado me fez lembrar o burro, o menino e o velho. Como as pessoas da velha fábula, comecei a imaginar um arranjo melhor para a mulher, o homem, a menina e a carroça. Que tipo de marido deixa que a mulher faça todo o esforço e ainda cuide da criança? E pior, fica lá na traseira só berrando ordens. Que absurdo! Mundo idiota, onde já se viu uma coisa destas, e por aí afora fiquei resmungando.


O sinal abre e a mulher finalmente consegue atravessar. Olha para trás. Com um sorriso iluminado da maior gratidão despede-se do homem que volta para o seu trabalho de vigia na loja do outro lado da avenida. Ela, por alguns segundos, acreditou que não estava só. Ele, já havia feito a boa ação do dia. Ajudou uma mulher desconhecida, maltrapilha a carregar sua carga. Existe gente boa no mundo.Anjos. A gente é que as vezes não percebe e imagina tudo errado.

quinta-feira, 9 de julho de 2009

Non Ducor Duco


Non Ducor Duco
Upload feito originalmente por daisy.grisolia
NON DUCOR DUCO

Na manhã de 10 de julho, a cidade heroica de São Paulo era um único cérebro e uma única alma.
(Menotti del Picchia)

Fatos recentes me fizeram perceber que somos frágeis quando pensamos ser fortes.
(Mario Covas -11/06/1999)

Paulistas são orgulhosos de sua Revolução. Traídos. Derrotados mas, ainda assim vitoriosos. No dia 2 de outubro, em Cruzeiro, sem armas, sem munição e sem o apoio de outros Estados, São Paulo foi obrigado a render-se às forças de Vargas. A outra "revolução", a de 1964 aboliu o feriado, como se assim fosse possível apagar da memória o seu significado. Mario Covas-Governador, em 1995 , reinstalou a comemoração do 9 de julho como data magna para o Estado de São Paulo.
As características sui generis deste episódio não param por aí. Ao que parece, não existem registros em nossa história de algum outro movimento revolucionário em que a preservação da memória, a comemoração do evento e o culto aos heróis sejam tradiconalmente realizados pelos vencidos e não pelos vencedores; outros aspectos importantes referem-se aos seus dois superlativos: a revolução de 32 é vista por muitos como o maior movimento armado que já se registrou em território brasileiro, bem como possivelmente a maior mobilização popular já ocorrida na história do País.
A Escola Paulista de Medicina, nasce em 1933, neste cenário, como resposta da elite paulistana, para que seus jovens não tenham mais que ir a outros estados para estudar.

Qual era pois, a causa de toda essa turbulência e a matriz dessa inquietação?

Nas palavras de Menotti del Picchia secretário de estado naquela época - São Paulo não pedia à federação um bem que de direito lhe pertencia. Tomava com suas próprias mãos o que era seu. Para ele, tratava-se de um ciclo social determinado pelas transformações radicais que a sociedade industrial nascente trazia. Era a ruptura indispensável para a instalação de uma nova ordem. Ciclos da evolução social, formados por ordem, anarquia e costume, cultura, caos e civilização, senhores, revolucionários e herdeiros. Ordem enquanto iniciação e fixação de um ciclo economico e social adaptado às condições de vida do agregado. Anarquia – ruptura da ordem anterior pela ausência de um reajustamento entre os novos processos de coexistência determinados por inéditos fatores economicos e noas descobertas da técnica. Costume – pacificação da sociedade dentro da utilização dos novos processos.

Por que numa manhã ensolarada de 9 de julho de 2009 estou aqui entre o teclado e livros empoeirados que se desfazem ao menor movimento impensado?

Ficar velho deve ser isto, fazer café e ser invadida por uma multidão que sem pedir licença vai entrando com suas lembranças, cheiros, histórias, sensações, frases inteiras e aos pedaços. Café Lourenço – torrado e moído na hora. Orgulho industrial estampado em pacotes de café, modernizando os hábitos domésticos... E terror para as lavadeiras de todas as origens que ao menor perfume da coffea arábica, corriam como baratas tontas, tirando do varal a roupa quarada, ameaçada pela fuligem das novíssimas chaminés. E muitos outros "E's" emendando um caso no outro e a gente... e, de novo o e...essa vontade de registrar histórias e impedir que elas se apaguem, contar como as coisas foram de verdade, na sua verdade. Perde-se o fio, esquece, retoma. Quando não lembra mais, inventa um jeito de manter vivo aquilo que foi.

O Sol está lindo lá fora e eu vou passear! Há muita história nova para viver! Depois, um dia quando eu ficar bem velhinha, eu conto.

sábado, 4 de julho de 2009

Panela no fogo


Panela no fogo
Upload feito originalmente por daisy.grisolia
Baixou um santo por aqui. Uma certa cozinheira, meio caipira, meio mineira(não sei bem ainda). De fazenda, daquelas da panela de ferro preta, "fugão" a lenha e louça ariada. A distinta não me deixou em paz enquanto não levantei e fui atender suas ordens.
Linguicinha torrada, alho e cebola refogada, salsinha picada, sal(a gosto) arroz e água. Tudo em fogo baixo e sem pressa. Carne assada com batatas.Temperadas na mesma tigela, pelos menos 3 horas antes do ir pro forno. "Que é pra dar gosto minha filha, que é pra dar gosto" - repetia ela na minha orelha. "E faz aí mais uma couve refogada, mas tem que picar bem fininha, não serve aquela de feira que vá vem cortada e toda seca." Obedeço resmungando - como é exigente essa dona!
As bananas estão descascadas e cobertas com açúcar e canela. Vão pro forno também.Pensei em comprar um sorvete e flambar e ela já saiu berrando de novo -"Não me venha com estrangeirices na minha cozinha" No máximo um creme de ovos. com claras batidas em neve, açúcar, manteiga, farinha e fermento, misturados com cuidado pra não desandar. E não é que ficou bom...o danado do creme era de lamber a tigela Você se lembra do tempo em que criança ficava esperando para lamber a tigela do bolo que viria? Pois é, era eu de novo, namorando o forno, brincando de pega, dando risada sem motivo...tão simples.
Quando ficar tudo pronto, mando as fotos que fui tirando, isto é, se der tempo. Os meninos chegaram da academia e menino depois de academia vem com fome de Leão! Será que eles vão preferir um Mac Donalds?

quinta-feira, 2 de julho de 2009

No andar de baixo


Estavamos eu e um amigo, juntos, a procura de um departamento para entregar importante documento. Entramos no saguão de paredes imensas, passamos pela primeira portaria, o primeiro balcão, documentos,fotografia,fila e identificação. Catraca, segurança, corredor, garagem, novo portão.Crachá, elevador, mais um corredor, agora de piso estranhamente macio.O teto muito mais alto e nas paredes estantes de vidro blindado. Guardados potes e vasos de cerãmica maia, inca e asteca, facas sacrificiais, cabeças de pedras preciosas incrustradas, baixelas de porcelana de sevres, limoges, joias de ouro maciço, quadros,móveis e brecherets. Aqui e ali um segurança atento observa nossa movimentação. Gentilmente nos encaminha para o andar de baixo. Mesas apertadas, papeis, cadeiras, livros, computadores, telefones, celulares, olhares concentrados,tarefas pressa e agitação. Muitas pessoas ocupadas, as pessoas do andar de cima não sabem o que fazem as do andar de baixo, mas decidem o que é melhor para elas.

sábado, 27 de junho de 2009

É brincadeira!

Penso, logo desisto!
(BILL Puxos e seus Thenesmos)


Bom dia old friend,

Amanheceu frio e cinzento por aqui.

Acordei mais cedo do que de costume, na verdade quase não dormi. Mandei uma porção de emails chatos, para resolver coisas mais chatas, enquanto esperava o dia clarear.

Agora estou com o seu clip na cabeça...tenho que aprender a nadar (e eu pensei que sabia).

Sem saber nadar, a alternativa é não viajar no "batô". E não viajar é morrer na mesmice da televisão, do dia a dia, da macarronada de rotina no domingo.

Navegar é preciso, meu amigo (os argonautas estão lá no Blip.fm com Caetano, com Elis e o Fernando Pessoa também). Viver não é preciso se é apenas para sobreviver (sou eu argumentando).Nonada, viver é muito perigoso, Tatarana (agora é o Guimarães Rosa que fica tentando baixar). Viver não é ncessário; o que é necessário é criar! - berra o Fernando, de novo achando que estou me desviando do espirito do poema e lembrando, sabiamente, que, para Nikos Kazantzakis, a Última tentação de Cristo era ser normal. O mesmo Nikos de Zorba o Grego - "o espírito mais aberto, o corpo mais firme, o maior grito de liberdade que já ouvi em toda minha vida".

E assim, volto para o seu clip, do mais fino humor, que brinca seriamente com o que está me atormentando nessa madrugada gelada.

D..., a menina que cuida de nois-por-aqui chegou, trazendo leite quente, com aveia e perfume de canela. Junto veio pão fresquinho, saído do forno. Lá vem ela com o aspirador de pó. Vai me expulsar desta cadeira em 5 minutos, porque hoje é sabado e ela quer ir embora mais cedo.

Eu saio, caindo na real, arrumando as contas, preparando a ida ao super mercado (se eu não voltar logo com as compras, ela não faz o almoço e a louça-para-lavar sobra para euzinha). E, pensando que viver é bom quando a gente consegue colocar as coisas na devida perspectiva...insisto mais um pouco.

Para você que leu até aqui, e quer enteder o que está se passando, assista o clip do meu amigo Auro Lucio e veja se não dá o que pensar! -

terça-feira, 23 de junho de 2009

Nasceu na pedra


Nasceu na pedra
Upload feito originalmente por daisy.grisolia
As vezes a vida parece dura como pedra. Em outras mais raras parece que da pedra que nada se espera, nasce uma delicada flor. Tudo parece, apenas parece...

domingo, 10 de maio de 2009

Nativos Digitais



Para a geração Y, os nativos digitais, as "novas" tecnologias da comunicação são tão novas como o fogão, a geladeira, o automóvel, a televisão e o celular. Sempre estiveram por aí e fazem parte da vida. Só isso. 

Para os imigrantes digitais, as mídias baseadas na web são em primeiro lugar instrumentos de trabalho, principalmente nas áreas de marketing, jornalismo, política, informação e comunicação profissional. Em segundo lugar fica a diversão e as relações sociais. 

Já para os adolescentes e jovens as redes sociais tem sido usadas como espaço de encontro, ampliação e dinamização  dos relacionamentos e principalmente expressão das emoções. Em que pese que estas são características típicas da adolescência, os modos de utilização destas mídias por este segmento influenciarão profundamente o futuro da web. 

Da mesma forma que a web vem transformando o comportamento, os modos de produção e distribuição de produtos e serviços, assim também, os modos de acessar, produzir e compartilhar o conhecimento estão ganhando novas conigurações. Aprender e ensinar já é diferente para esta geração...com, sem, ou apesar da escola.
 



sábado, 2 de maio de 2009

Stand By Me

Recebi o vídeo de um amigo, que recebeu o link de outro amigo...e assim por diante.

Eles provavelmente nunca ficarão famosos, nem farão parte das paradas de sucesso, simplesmente porque não fazem parte do padrão de "sucesso de mercado" 

Se não fosse a web 2.0, não saberíamos da sua existência e estaríamos perdendo um monte!!!

Gente normal que faz coisas excepcionais. O talento está em toda parte.

Assista o vídeo e confira...


E só para recordar um pouco, aqui vai a letra de Stand By Me (Ben E. King)

When the night has come
And the land is dark
And the moon is the only light we'll see
No I won't be afraid, No I won't be afraid
Just as long as you stand, stand by me

Refrão:
So darling, darling
Stand by me, oh, stand by me
Oh stand, stand by me,
Stand by me

If the sky that we look upon
Should tumble and fall
Or the mountains should crumble to the sea
I won't cry, I won't cry
No I won't shed a tear
Just as long as you stand, stand by me

Refrão

Whenever you're in trouble, won't you stand by me
Oh stand by me, 
oh won't you stand now?
stand by me



sábado, 25 de abril de 2009

Full Circle


Full Circle
Upload feito originalmente por David Armano
Genial a imagem produzida por David Armano reproduzindo as etapas de evolução/desenvolvimento dos últimos anos. Da pessoa e de volta a pessoa. O indivíduo no centro de tudo.
Saiba mais em http://darmano.typepad.com/logic_emotion/2009/03/how-to-be-human.html

Quando vejo coisas assim acho que ainda temos esperanças como humanos!!!

sexta-feira, 3 de abril de 2009

Hibiscos -Natal


Hibiscos -Natal
Upload feito originalmente por daisy.grisolia
Natal, talvez pela quantidade de luz, tem hibiscus de cores fantásticas. Durante 5 dias pude colecionar algumas imagens, sem pensar na crise, no dolar, na violência, bla,bla,bla...Sol, praia, luz, vegetação e mar. E de prêmio, tive a oportunidade de conhecer um projeto fascinante: as escolas coordenadas pelo Prof. Nicolelis
São programas de educação científica para adolescentes, de escolas públicas.
Segundo ele, a Escola de Educação Científica do instituto atende 600 alunos de escolas públicas, devendo chegar a mil estudantes até dezembro. Nos próximos anos, a meta é atender a um milhão de crianças em todo o Nordeste, o que exigirá um investimento de R$ 140 por aluno.
Todos os alunos se mostram interessados, participantes, tranquilos estudando pra valer, em salas limpas, simples e arejadas, mas equipadas de modo a proporcionar experiências inesquecíveis no mundo da ciência e tecnologia.
Os professores acreditam no que estão fazendo e transmitem entusiasmo genuíno pelo seu ofício.
É possível fazer educação de qualidade aqui mesmo! E se você tem vontade de fazer alguma coisa significativa nesta área, não deixe de conhecer o projeto.

segunda-feira, 23 de março de 2009

Eu também!


And So do I
Upload feito originalmente por daisy.grisolia
No último fim de semana, uma caminhada tranqüila pelas ruas quase desertas e uma conversa com os muros e marcas da cidade.

Grafite, pichação, placas e gravações nas árvores. Sistemas de sinalização emitindo mensagens sem direção definida, porque ao mesmo tempo para todos e para ninguém em especial.

Não são alguns blogs exatamente isso? Uma pichação/grafitagem eletrônica? Este aqui com certeza...Veja mais imagens em:
http://www.flickr.com/photos/36087702@N06/sets/72157615763248336/

sábado, 21 de março de 2009

Gerberas & Roses


Gerberas & Roses
Upload feito originalmente por daisy.grisolia
Elas estão por aí, num vaso qualquer, muitas vezes sem que a gente sequer perceba sua presença.

Mude a luz, encontre um outro ponto de vista, aumente o contraste, melhore o foco e uma nova imagem se configura plena de cor e vida.

Existe? Foi o fotógrafo que inventou? É real ou pura imaginação?

Mistério sempre há de pintar por aí (Caetano)

segunda-feira, 9 de março de 2009

Imagens


Flor vermelha
Upload feito originalmente por daisy.grisolia
Depois dos editores de texto, acabaram-se os erros de datilografia, de ortografia e diagramação do texto. Não há mais secretária ruim. Tudo é corrigido automaticamente.

Do mesmo modo, os editores de imagens encerraram a carreira de fotografias borradas, fora de foco, com problemas de enquadre ou super exposição à luz. Um mundo se re(-)vela, na medida em que a tecnologia mais a imaginação recriam o que o olho identificou e a lente viu.

Em vez de registro do real, a fotografia passa a funcionar como elemento de construção do imaginário. Softwares muito simples como o PICNIK, de utilização quase que intuitiva convidam para um mergulho nas fronteiras do que o mundo é e do que gostaríamos que ele pudesse vir a ser. Que viagem!

Em dia claro e ensolarado


059
Upload feito originalmente por daisy.grisolia
Em dia claro e ensolarado o lago do Parque Ibirapuera nos oferece imagens como esta. Cor, tranquilidade, e a cidade lá no fundo, distante da alegria das crianças brincando despreocupadas.

No último domingo não foi diferente. Mas hoje, segunda feira pela manhã, o mesmo lago era a imagem da desolação. Garrafas pet, embalagens dos salgadinhos, restos inimagináveis cobriam as águas calmas. Um barquinho de limpadores da prefeitura colhia e recolhia pacientemente os restos do domingo, acompanhados por bandos de urubus, isso mesmo URUBUS, aqueles dos lixões!!!

É tão difícil ser civilizado?

É tão difícil compartilhar com respeito um espaço que é de todos, seu e meu também?

O que há de tão fundamentalmente errado com a cabeça das pessoas, que frente a um espaço tão encantado não são capazes de tratá-lo com o devido respeito e consideração?

O que se pode fazer a respeito?

EDUCAÇÂO!!! Esta é uma questão de educação básica.

Sem princípios mínimos de respeito aos espaços públicos não há matemática, retórica, ciência ou arte que resista. Nem plano de governo que dê certo. Não jogue lixo no lago. Não deixe que ninguém jogue na sua frente.Preserve o que é de todos, porque é seu também.

sábado, 7 de março de 2009

Serenidade


032
Upload feito originalmente por daisy.grisolia
Eu poderia passar o dia todo olhando para este Buda. Localizado na entrada do Templo Zu Lai, em Cotia, o lugar proporciona muito verde e silêncio, duas coisas raras na cidade de São Paulo. Não é preciso nenhuma técnica mais sofisticada de meditação para atingir um alto grau de serenidade. Apenas aquietar, soltar o olhar e ficar.Experimente e depois me conte.

Conectando

FLICKR, BLOGGER, PLAXO, DELICIOUS, MySpace, NING, MOODLE, FACEBOOK, LINKEDIN, HI5, TWITTER, YahooGroup,EPM-76,  MSN, SKYPE, CANALKLICKHTE, PA, LABADMIN Versão 2.0, 2.1, além dos acessos a pelo menos 3 bancos e a intranet do meu contador!!!

Tirei o dia para por ordem na casa, ou melhor nos IDs e senhas que estão literalmente me enlouquecendo. Explico - há várias correntes: uma que diz use o mesmo ID e senha para tudo, outra recomenda senhas complicadas e diferentes para cada um dos espaços e no meio uma terceira que sugere o agrupamento em blocos de acordo com a função.

Além disso, preciso amarrar as pontas, ou seja, organizar a conexão entre os diferentes espaços de modo que uns possam alimentar os outros quando for pertinente, ou também quando isto for o jeito de ser absolutamente impertinente.

YES I CAN, mas vai dar trabalho!!!