quarta-feira, 18 de maio de 2011

Homeless, Dreamless


HOMELESS, DREAMLESS...



Esta foto começou a nascer num dia em que eu estava passeando pela Av Paulista. Prédios modernos e antigos, céu claro, ensolarado, o Masp pintado de azul e sendo costurado por uma enorme agulha e linha, pouco trânsito, feirinha de antiguidades, gente andando com calma. Definitivamente não era a Paulista de todos os dias. Mas, eu tenho uma câmera rebelde, que não vai onde eu quero e me leva onde ela acha que tem que ir. Eu ainda não entendo bem o que ela quer, mas obedeço. A imagem inicial ficou guardada por muitos meses no meu Flickr-depósito, ou seja no lugar onde vou colecionando imagens brutas para um dia pensar no que fazer com elas. 

Ontem, um vídeo de uma professora corajosa, lá do Rio Grande do Norte, movimentou a rede o dia todo - Amanda Gurgel, com muita simplicidade, respeito e objetividade - disse o que tinha a dizer! Na verdade disse o que milhões de professores espalhados pelo País tem vontade de dizer todos os dias. E se você tiver tempo, não deixe de assistir. (http://youtu.be/yFkt0O7lceA)

Cuidado - ela é contagiosa.  Bom contágio, aquele do resgate da integridade e dignidade, aquele que nos faz recuperar a coragem de sonhar e construir.No meio das trocas de twitter, facebook, e emails  lembrei da foto. Trabalhei com ela durante todo o dia.

Era sobre isso que a a câmera queria que eu pensasse.

sábado, 14 de maio de 2011

Faça um pedido...

Make a request,Machen Sie eine Anfrage,Egiteko eskaera bat,Fè yon demann,Napravite upit,Fremsætte en anmodning,Hacer una solicitud,Faire une demande,Fai unha solicitude,Κάντε μια αίτηση,Да поднесете барање,Lag en forespørsel,را درخواست, 提出要求,Podat žádost,Сделать запрос,Gör en förfrågan,'N versoek,להגיש בקשה,एक अनुरोध करें,Зрабіць запыт,מאַכן אַ בקשה, Faça um pedido em qualquer língua ou dialeto. Faça um pedido com a certeza de que será atendido, por mágica, milagre ou qualquer outra força ainda inexplicável.

domingo, 1 de maio de 2011

Exercício


Atribuir toda responsabilidade pela situação a um grupo de pessoas é dar a elas muito mais importância do que elas tem.
Há poucos dias, por obra do acaso, tive que rever três grandes filmes de épocas diferentes. São êles Laranja Mecânica (1971) DogVille (2003) e Matrix (1999/2003). Se em Laranja Mecânica tudo se dá no campo da exuberância de formas, cores e som, e na estetização da violência, em DogVille a economomia de recursos é levada ao extremo com cenários reduzidos a marcas no chão, uma paleta de cores estrita (marron, cinza , preto e branco), ausência de trilha sonora, etc..E em Matrix, o que se vê é a explosão do hipertexto, das referências múltiplas, da convergência de mídias características do universo ciberpunk.
Para tres tratamentos tão diferentes um mesmo tema:- o que as coisas são e o que parecem ser, como são feitas as escolhas (ou não), a ilusão do livre arbítrio e o exercício do poder no plano pessoal, familiar, social e político. Passa o tempo, mudam as formas, permanecem as questões. E os tres diretores são absolutamente geniais na medida em que evitam as respostas simples e estereotipadas; porque não se atrevem a oferecer nada mais que o estranhamento, a ambiguidade e ambivalência dos personagens, remetendo os espectadores a suas próprias indefinições. Quem é bom? Quem é ruim? Nas mesmas circunstâncias o que faria eu? E você???