sábado, 27 de junho de 2009

É brincadeira!

Penso, logo desisto!
(BILL Puxos e seus Thenesmos)


Bom dia old friend,

Amanheceu frio e cinzento por aqui.

Acordei mais cedo do que de costume, na verdade quase não dormi. Mandei uma porção de emails chatos, para resolver coisas mais chatas, enquanto esperava o dia clarear.

Agora estou com o seu clip na cabeça...tenho que aprender a nadar (e eu pensei que sabia).

Sem saber nadar, a alternativa é não viajar no "batô". E não viajar é morrer na mesmice da televisão, do dia a dia, da macarronada de rotina no domingo.

Navegar é preciso, meu amigo (os argonautas estão lá no Blip.fm com Caetano, com Elis e o Fernando Pessoa também). Viver não é preciso se é apenas para sobreviver (sou eu argumentando).Nonada, viver é muito perigoso, Tatarana (agora é o Guimarães Rosa que fica tentando baixar). Viver não é ncessário; o que é necessário é criar! - berra o Fernando, de novo achando que estou me desviando do espirito do poema e lembrando, sabiamente, que, para Nikos Kazantzakis, a Última tentação de Cristo era ser normal. O mesmo Nikos de Zorba o Grego - "o espírito mais aberto, o corpo mais firme, o maior grito de liberdade que já ouvi em toda minha vida".

E assim, volto para o seu clip, do mais fino humor, que brinca seriamente com o que está me atormentando nessa madrugada gelada.

D..., a menina que cuida de nois-por-aqui chegou, trazendo leite quente, com aveia e perfume de canela. Junto veio pão fresquinho, saído do forno. Lá vem ela com o aspirador de pó. Vai me expulsar desta cadeira em 5 minutos, porque hoje é sabado e ela quer ir embora mais cedo.

Eu saio, caindo na real, arrumando as contas, preparando a ida ao super mercado (se eu não voltar logo com as compras, ela não faz o almoço e a louça-para-lavar sobra para euzinha). E, pensando que viver é bom quando a gente consegue colocar as coisas na devida perspectiva...insisto mais um pouco.

Para você que leu até aqui, e quer enteder o que está se passando, assista o clip do meu amigo Auro Lucio e veja se não dá o que pensar! -

Nenhum comentário:

Postar um comentário