domingo, 8 de julho de 2012

3o.Ato

Banana protege do Alzheimer, aveia diminui o colesterol, leite previne a osteoporose, café diminui a chance de depressão...e eu achei que estava apenas tomando o café da manhã. Isso tudo depois de escovar cuidadosamente dentes e gengivas (evite PCR alta e complicações cardíacas) hidratar a pele com um novo ativador de colágeno (promete sumir com as rugas) e massagear vigorosamente os músculos, pois está chovendo e os exercícios matinais vão ficar para quando o sol voltar!

Assim como Jane Fonda (sim, temos algo em comum, a idade) eu também esperneio heroicamente contra o que ela chamou de Terceiro Ato. Essa fase da vida, absolutamente nova em que nos damos conta que estamos ficando velhas! E para esta minha geração isto é completamente novo e sem modelos...ou não? Toca pesquisar quem mais além de Jane Fonda conseguiu encontrar soluções criativas para este período. De cara vem Oscar Niemeyer, Roberto Marinho, Tomie Othake, Bibi Ferreira, Beatriz Segal (ops a lista está crescendo).   


Puxando na memória tem também a minha Avó Alzira, que aprendeu a nadar, dirigir um automóvel e saiu para viajar e conhecer o mundo depois dos 55 anos. Aos 80 e muitos, ela vivia dizendo: - Você conhece alguém que passou 30 anos da vida viajando? E faceira, respondia rapidamente: -EU! França, Estados Unidos,  Itália, Alemanha, Russia, Egito, Israel, Japão , China, Cuba (quando ainda era perigoso andar por lá e tentar voltar para cá), Patagonia, Ilha da Páscoa, Aruba, Chile, Argentina, Machu Picchu e Marrakesh, além de todas as pequenas e grandes viagens por todo território nacional.Tudo isso por conta própria, sozinha e sem dinheiro sobrando. Ela só não foi ao Polo Sul, porque a sua idade avançada era um risco para a viagem. Isso rendeu ao organizador da excursão poucos e bons impropérios na lingua mãe (espanhol)!


Olhando a partir desta perspectiva até que não parece tão ruim!


Será, como diz Jane Fonda, uma grande oportunidade de finalmente ser você mesma, sem tantas obrigações e compromissos? (hummmm não me parece bem isso, pelo menos não por enquanto). Ou será uma chance rara de estabelecer outro nível e padrão de compromissos com o si mesmo e com a vida?


Sem respostas por enquanto...aceito sugestões!



Referência - 





2 comentários:

  1. Assisti ao Terceiro ato algumas vezes. Não me surpreende que Jane Fonda ou outras pessoas que estão adetrando aos 60 anos sperneiem. Entretanto, fazer o que? Já passei dos 60 há muito tempo e, talvez porque tenha me preparado para viver uma longa jornada, cuidei do corpo, da alma, dos filhos, dos amigos e principalmente do meu cérebro, com muitas atividades para que ele possa me socorrer nos momentos de fraqueza física. Cada um, a sua maneira, deve procurar alternativas: viagens, resgatar sua veia de escritor, de fotógrafo, de cozinheiro, de esportista e tantas outras que o Universo nos oferece.
    Na 5ª. feira o jornal O Estado de S.Paulo publicou uma entrevista no caderno de Economia sobre sua gestão na Petropar. Perguntado o que pessoas como o pai dele (de quem herdou o negócio) têm que os outros não têm, ele respondeu: -“O que diferencia o empreendedor dos outros é a atitude diante da vida”. A resposta é bem mais longa, mas só esta frase me satisfez, porque penso como este chinês.
    Faço tantas coisas, umas por prazer, outras nem tanto, mas sempre tenho uma atitude otimista para com comigo mesma, com o meu tempo, com as minhas habilidades e com o tempo que está por vir.
    Devani

    ResponderExcluir
  2. Yes Devani...vc está na minha lista das pessoas que tem encontrado soluções criativas para o 3o.Ato...mas eu não quis entregar a idade! rssss.
    Bjs

    ResponderExcluir