domingo, 1 de maio de 2011

Exercício


Atribuir toda responsabilidade pela situação a um grupo de pessoas é dar a elas muito mais importância do que elas tem.
Há poucos dias, por obra do acaso, tive que rever três grandes filmes de épocas diferentes. São êles Laranja Mecânica (1971) DogVille (2003) e Matrix (1999/2003). Se em Laranja Mecânica tudo se dá no campo da exuberância de formas, cores e som, e na estetização da violência, em DogVille a economomia de recursos é levada ao extremo com cenários reduzidos a marcas no chão, uma paleta de cores estrita (marron, cinza , preto e branco), ausência de trilha sonora, etc..E em Matrix, o que se vê é a explosão do hipertexto, das referências múltiplas, da convergência de mídias características do universo ciberpunk.
Para tres tratamentos tão diferentes um mesmo tema:- o que as coisas são e o que parecem ser, como são feitas as escolhas (ou não), a ilusão do livre arbítrio e o exercício do poder no plano pessoal, familiar, social e político. Passa o tempo, mudam as formas, permanecem as questões. E os tres diretores são absolutamente geniais na medida em que evitam as respostas simples e estereotipadas; porque não se atrevem a oferecer nada mais que o estranhamento, a ambiguidade e ambivalência dos personagens, remetendo os espectadores a suas próprias indefinições. Quem é bom? Quem é ruim? Nas mesmas circunstâncias o que faria eu? E você???

Nenhum comentário:

Postar um comentário